Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > Notícia do Portal > Campus encerrou no dia 13 Curso de Práticas Pedagógicas
Início do conteúdo da página Notícias

Campus encerrou no dia 13 Curso de Práticas Pedagógicas

Curso teve como público-alvo professores indígenas e professores não-índios que trabalham nas escolas indígenas.
  • Assessoria de Comunicação
  • publicado 23/03/2020 15h19
  • última modificação 23/03/2020 15h19

O Instituto Federal do Maranhão (IFMA) encerrou no dia 13 de março o Curso de Formação Continuada – Práticas Pedagógicas Interculturais, que teve como público-alvo professores indígenas e professores não-índios que trabalham nas escolas indígenas. O evento, encerrado com a entrega dos certificados aos participantes, ocorreu antes das determinações dos governos estadual e federal para suspensão de eventos e serviços em razão da ameaça do novo coronavírus.

O curso teve a duração de 170h e uma programação curricular na perspectiva da interculturalidade, que estabeleceu um diálogo entre os saberes indígenas e os da sociedade não-índia, numa metodologia para favorecer o protagonismo de todos os participantes na construção de conhecimentos voltados para as práticas pedagógicas interculturais. A disciplina de encerramento foi Educação Física Intercultural, ministrada pela professora Ludmilla Gonçalves, na qual foram trabalhados conteúdos do componente curricular com o devido diálogo com saberes indígenas que abordam os  movimentos corporais. Nas atividades de encerramento, indígenas da etnia canela ramkokamekrá e tenetehara-guajajara fizeram as demonstrações da corrida de tora e da festa da menina-moça, respectivamente, enfocando o aspecto da educação física trabalhada como prática pedagógica escolar.

Nos pronunciamentos de encerramento, os professores Carlos Eduardo Everton, Vitor Ribeiro e Evandro Barros enfatizaram a importância do curso para a formação dos professores para atuarem no universo indígena. Carlos Eduardo Everton, que atuou no curso, falou da rica experiência de troca de conhecimentos. “Nós, professores, mais aprendemos do que ensinamos”, disse. “Estamos saindo muito mais enriquecidos depois do convívio com os professores indígenas e com suas práticas escolares”, acrescentou.

A diretora-geral do campus, Marinete Moura, destacou que a unidade do IFMA em Barra do Corda busca contribuir com o desenvolvimento da região, o que inclui a formação de professores indígenas para que assumam o protagonismo do processo educativo em suas comunidades, já que a cidade apresenta um dos maiores índices de população indígena do Maranhão. A diretora também afirmou que, desde 2011, quando o IFMA teve suas atividades iniciadas em Barra do Corda, a instituição busca dialogar com as comunidades indígenas para a oferta de cursos de educação profissional e de formação continuada para os professores das etnias canela e tenetehara-guajajara. “Desse diálogo já resultaram muitas ações na área do ensino, da pesquisa e da extensão”, disse Marinete Moura.

Durante o evento, participantes indígenas ressaltaram a relevância do curso para a formação deles. Eles também afirmaram que o IFMA tem contribuído com a qualificação profissional dos povos indígenas da região. “O IFMA tem sido uma das poucas instituições a valorizar os povos indígenas, promovendo cursos e dialogando com os índios na construção de formação para que possamos conquistar o nosso espaço. Somos muito gratos a todos que fazem parte desta instituição”, comentou o Cacique Dulcemar Guajajara.

 

 

 

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página