Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > Campus inicia curso de Práticas Pedagógicas Interculturais
Início do conteúdo da página Notícias

Campus inicia curso de Práticas Pedagógicas Interculturais

O público-alvo é constituído por professores indígenas e não índios que desempenham atividades docentes em escolas indígenas
  • Assessoria de Comunicação
  • publicado 08/10/2019 11h09
  • última modificação 08/10/2019 11h22

Diretora do campus Marinete Lobo (terceira na primeira fila): “A iniciativa é um laboratório para aprendizagem com a vivência dos professores.”

O Instituto Federal do Maranhão – Campus Barra do Corda – realizou, no último sábado, 28, a aula inaugural do Curso de Práticas Pedagógicas Interculturais, formação continuada executada pelo Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Índio-descendentes-NEABI – Barra do Corda. O público-alvo é constituído por cinquenta professores indígenas e trinta professores não-índios que desempenham atividades docentes em escolas indígenas, totalizando oitenta professores.

O curso tem carga-horária de 170h e o objetivo de qualificar os profissionais das escolas indígenas para assumirem o protagonismo dos processos educativos nas escolas desta região. Segundo a diretora do campus, Marinete Lobo, esta é a segunda atividade de formação continuada ofertada aos professores que trabalham nas escolas indígenas. O primeiro curso foi o de Educação Intercultural, com 170h.

Durante a solenidade, ela destacou ainda que o Campus Barra do Corda, por meio do NEABI-BdoC, tem promovido ações de Ensino, Pesquisa e Extensão voltadas para as comunidades indígenas, em especial para a formação continuada de professores. “Este curso de extensão é mais uma ação que promove a qualificação dos professores indígenas para que estes assumam o protagonismo dos processos educativos em suas comunidades”, diz, acrescentando que a iniciativa também é um laboratório para que se possa aprender com a vivência dos professores indígenas e dos não-índios.

“Precisamos desta troca de experiência para adquirir conhecimentos que possam fundamentar a elaboração da Licenciatura Intercultural que está em processo de discussão com as comunidades indígenas. Em suma, esse curso traz para todos os professores atuantes uma oportunidade ímpar para grandes aprendizagens com os povos Canela Ramkokamekrá e Tenetehara-Guajajara, participantes do curso de Práticas Pedagógicas Interculturais”.

Na oportunidade, o cacique Inaldo Guajajara, ali representando seu povo, agradeceu ao Campus Barra do Corda pela oportunidade de fazer o curso. “Precisamos aprender, precisamos nos preparar para transmitir os conhecimentos para o nosso aluno e esse curso é muito importante para nós. O IFMA é a única instituição dessa região que pensa na nossa formação”.

Já o professor Raimundinho Padset Kanela destacou que é difícil representar seu povo na mesa de autoridades, mas em nome dos professores Canela da Aldeia Escalvado, agradeceu ao IFMA por oferecer o curso. “Temos dificuldades porque nossa aldeia é longe, mas faremos esforço para estar aqui porque precisamos nos preparar para melhor ensinar nossos alunos na aldeia. O Instituto tem levado muitas coisas boas para lá, muitos cursos e nós agradecemos por isso”.

As aulas são ministradas no próprio campus, por professores de História, Sociologia, Língua Portuguesa, da Área de Educação, Artes, Informática Básica e de Educação Física, os quais irão abordar conteúdo das áreas de educação indígena, legislação indígena, história dos povos indígenas do Maranhão, arte e cultura indígena, Educação Física no contexto indígena, entre outros.

A diretora conta que há mais de cem escolas indígenas na região central do Maranhão e cita localidades como Barra do Corda, Jenipapo dos Vieiras, Fernando Falcão, Itaipava do Grajau.

Fim do conteúdo da página